Últimas Postagens :

    Arquivo do blog

    22/10 - Lc 12,39-48

    22 de Outubro de 2014

    evandia

    Lucas 12,39-48

    “Ficai certos: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, não deixaria que fosse arrombada sua casa. Vós também ficai preparados! Pois na hora em que menos pensais, virá o Filho do Homem”. Então Pedro disse: “Senhor, é para nós ou para todos que contas esta parábola?” O Senhor respondeu: “Quem é o administrador fiel e atento, que o senhor encarregará de dar à criadagem a ração de trigo na hora certa? Feliz aquele servo que o senhor, ao chegar, encontrar agindo assim! Em verdade, vos digo: ele lhe confiará a administração de todos os seus bens. Ora, se um outro servo pensar: ‘Meu senhor está demorando’ e começar a bater nos criados e nas criadas, a comer, beber e embriagar-se, o senhor daquele servo chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o excluirá e lhe imporá a sorte dos infiéis. O servo que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. O servo, porém, que não conhecendo essa vontade fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. Portanto, todo aquele a quem muito foi dado, muito lhe será pedido; a quem muito foi confiado, dele será exigido muito mais!”

    Entendendo

    SER SIMPLES, DESAPEGADO DE
    BENS MATERIAIS E ATENTO À VIDA PRESENTE!

    No Evangelho de hoje, Jesus conta três parábolas para facilitar a compreensão de seus ouvintes. A primeira fala do ladrão que não avisa e aparece inesperadamente. A segunda cita um administrador fiel que está sempre pronto a prestar contas ao patrão. A terceira cita um administrador infiel que responderá pelos delitos que cometeu. Jesus faz um alerta: cada um responderá de acordo com o conhecimento que tem acerca da vontade do Senhor para si, ou seja - devemos ter atitudes que nos deixem sempre em paz com a nossa consciência!

    As parábolas seguem como conselhos do Mestre. O foco do aconselhamento de Jesus é que os discípulos sejam simples, desapegados de bens materiais, e que estejam atentos à vida, pois, a cada momento podem ser surpreendidos. É preciso estar preparado.

    Podemos também perceber nessas parábolas que Deus vem até nós, a cada momento e das mais diferentes maneiras. Os sinais, na maioria das vezes, não são captados por nós como sendo mensagens divinas.

    Atualizando

    DEUS SE SERVE DE UMA
    CRIANÇA PARA MUDAR O CORAÇÃO PAI!

    Após um ano de trabalho estafante, um empresário paulista resolveu fazer um passeio pelas praias do Nordeste. Após alguns dias em Recife, quis conhecer o sertão. O pai tinha a intenção de mostrar ao filho de onze anos o quanto ele era privilegiado por ter nascido em uma família rica, em comparação à miséria dos sertanejos nordestinos que ele apresentaria naquela viagem.

    Retornando do passeio e ansioso por saber de seu filho as impressões de tudo que tinha visto, ele ficou assustado com a resposta do menino...

    Eu vi que nós temos um cachorro em casa, eles têm quatro; nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim, eles têm um riacho que não tem fim; nós temos uma varanda coberta e iluminada com luz, eles têm as estrelas e a lua; nosso quintal vai até o portão de entrada, eles têm uma floresta inteira.

    Quando o pequeno garoto estava acabando de responder, seu pai ficou ainda mais assustado, pois o filho acrescentou: Obrigado pai, por me mostrar o quanto nós somos pobres!”

    Fonte: e-se-tentarmos.blogspot.com.br

    Vivemos em uma sociedade consumista, fascinada pelas novas técnicas, mergulhada no “culto do ter” e, sem perceber, vamos enveredando no novo jeito de viver. Assim, aos poucos, estamos perdendo a identidade humanista cristã.

    Muitos não sabem ao que dar valor e, muitas vezes, os bens materiais vão tomando lugar dos valores mais importantes, como a família, os amigos e até mesmo as princípios de Deus. O alerta de Jesus é forte: “Onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. É preciso dar valor ao que realmente importa, assim como o garoto que conseguiu ver um aspecto da vida que, até então, seu pai não tinha visto.

    22/10 - Bem-aventurado Contardo Ferrini

    22 de Outubro de 2014

    Bem-aventurado Contardo Ferrini

    image

    Um homem do tempo moderno que soube unir a ciência com a fé”

    Contardo nasceu no dia 5 de abril de 1859, em Milão, no norte da Itália. Era filho de Rinaldo e Luiza, um casal profundamente cristão que desde cedo lhe deu uma educação com base sólida na fé. Seu pai era engenheiro e professor. A família se reunia diariamente no final do dia para rezar o terço, e foi nesse ambiente que Contardo cresceu.

    Contardo também se destacava por sua inteligência, recebendo o apelido de “Aristóteles”. Com dezessete anos, já havia estudado hebraico, siríaco, sânscrito, copta e iniciava o curso de Direito na Universidade de Pávia. Especializou-se em Direito Romano e para isso, além de estudar latim, grego e alemão, paralelamente aprendeu espanhol, inglês e francês. Com vinte e quatro anos já lecionava Direito Criminal e Direito Romano, viajando pelo exterior, realizando conferências e palestras. Foi um dos juristas mais importantes do seu tempo.

    No plano espiritual, foi exemplar. Aprendeu com seu pai colocar a fé acima da ciência. Por isso, por causa da religiosidade, sempre sofreu gozações dos companheiros da universidade, mas isso só fazia aumentar sua fé. Fez voto de castidade em 1881 e participava das missas diariamente. Sempre humilde, demonstrava amor aos mais pobres participando das obras sociais de São Vicente de Paulo. Tornou-se um terciário franciscano em 1886, e em suas horas vagas gostava de praticar alpinismo.

    Foi um homem exemplar, amigo, solidário, lutador das causas contra o divórcio, dos excessos de materialismo, e em defesa da infância abandonada, especialmente, quando foi eleito conselheiro municipal de Milão. Vivia para os estudos, as aulas, a Igreja e as orações solitárias em casa, mas estava sempre à disposição de todos os que o procuravam para pedir ajuda, conselhos e orientações pessoais.

    Em 17 de outubro de 1902, Contardo contraiu tifo falecendo com quarenta e três anos de idade. Deixou um legado literário tanto na área jurídica, quanto espiritual. O Papa Pio XII beatificou-o em 1947.

    22/10 - Dia do Paraquedista

    22 de Outubro de 2014

    Dia do Paraquedista

    image

    Dia 22 de outubro é comemorado o dia do paraquedista. Em 1797, Andrews Jacques Garverin, inventor francês, construiu um paraquedas baseando-se no modelo de Da Vinci, e em seguida, provou sua tese saltando de um balão. A iniciativa deste atleta pioneiro é relembrada até hoje nesta data.

    O paraquedismo, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é um esporte criado há pouco tempo. Na verdade ele vem do eterno sonho do ser humano, destinado a viver no chão: o sonho de VOAR! Voar livremente utilizando somente seu próprio corpo, assim como fazem os pássaros!

    O sonho tem início registrado ainda na mitologia, que mostra Dedalo e seu filho Ícaro na busca de alçar voo com asas de penas de pássaro ligadas por cera.

    Em 1306, aparecem registros de acrobatas chineses que se atiravam de muralhas e torres empunhando um dispositivo semelhante a um grande guarda-chuva que amortecia a chegada ao solo.

    Em 1495, Leonardo da Vinci escreveria em suas notas: "Se um homem dispuser de uma peça de pano impermeabilizada, tendo seus poros bem tapados com massa de amido e que tenha dez braças de lado, pode atirar-se de qualquer altura, sem danos para si". Da Vinci é considerado também precursor, como projetista de paraquedas.

    Em 1617, o italiano Fausto Veranzio salta com um "paraquedas" da torre da catedral de Veneza, aterrando ileso diante dos espectadores.

    Em 1797, Andre-Jacques Garnerin, em Paris, salta de um balão a uma altura aproximada de 2000 pés. Garnerin prossegue saltando regularmente e a ele, a história deu a honra, de considerar como o PRIMEIRO PARAQUEDISTA DO MUNDO.

    Em 1941, o exército alemão emprega o paraquedas como equipamento de guerra, lançando paraquedistas militares para conquistar a Ilha de Creta. Daí em diante, o paraquedismo se desenvolve numa velocidade vertiginosa seja quanto aos equipamentos, técnicas de salto ou tipos de competição.

    Fonte: www.cbpq.org.br

    21/10 - Lc 12,35-38

    21 de Outubro de 2014

    evandia

    Lucas 12,35-38

    “Ficai de prontidão, com o cinto amarrado e as lâmpadas acesas. Sede como pessoas que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrir a porta, logo que ele chegar e bater. Felizes os servos que o Senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade, vos digo: ele mesmo vai arregaçar sua veste, os fará sentar à mesa e passará para servi-los. E caso ele chegue pela meia-noite ou já perto da madrugada, felizes serão, se assim os encontrar!”

    Entendendo

    FELIZES OS QUE O SENHOR
    ENCONTRAR ACORDADOS QUANDO CEHGAR!”

    A passagem do Evangelho de hoje acontece quando Jesus está subindo para Jerusalém. É lá que Ele vai sofrer todo tipo de humilhação e ser condenado à morte. Por isso a tendência da conversa de Jesus é de despedida e orientação aos discípulos. Preparava-os para momentos inesperados e decisivos que estavam por acontecer.

    A força que Jesus tem para enfrentar e correr diante dos desafios que Ele sabe que vai acontecer é graças à certeza da vida futura. Ou seja, vale a pena enfrentar o momento presente da vida, mesmo com desafios e dificuldades, pois a felicidade futura que nos espera é indescritível.

    “Vigilância” e “disponibilidade” são duas palavras chaves nas orientações do Mestre. Cingir-se é estar disponível, pronto para “partir”. “Lâmpadas acesas” é sinal de que a cena acontece de noite, numa provável referência à Páscoa. Disponibilidade e vigilância, mantidas pela luz da Palavra de Deus é o que é exigido do discípulo para esperar e acolher o Senhor que retorna de uma festa de casamento, símbolo do Reino de Deus.

    O fechamento da parábola traz um detalhe interessante. O patrão, ao voltar da festa de casamento, age como se fosse um servo: “... ele mesmo vai arregaçar sua veste, os fará sentar à mesa e passará para servi-los”. Mostra que Cristo é o servo de todos, conforme Ele fez na Última Ceia ao lavar os pés dos discípulos e servir à mesa.

    Atualizando

    VIVER O PASSADO É
    IGNORAR O PRESENTE QUE NOS MANTÉM VIVOS!

    Tudo na vida vai e vem, mas há uma coisa que não se altera: o passado. Pelo menos de forma concreta. Como está definido no dicionário, o passado é algo que está acabado, completo, e já não está mais na existência. Algo como palavras pronunciadas, oportunidades que foram ignoradas, eventos que aconteceram há muito tempo. É aquele tipo de coisa que não podemos ter de volta, ou voltar atrás, são coisas que nunca poderemos ter novamente e da mesma forma.

    Nós nunca poderemos voltar atrás, voltar a estar no mesmo lugar! Ao mesmo tempo, não podemos voltar atrás no tempo para apagar as coisas que fomos fazendo, ou proteger-nos do sofrimento que sentimos no passado.

    Nós já sabemos que desejar mudar o passado é algo inútil, mas, como seres humanos que somos muitas vezes continuamos a lamentar e a ter esperança de voltar a ter chance de fazer tudo novamente. Mas por quê?

    Falando dos assuntos do coração: pessoas que viveram separação ou perda no amor e certamente sentiram dor e mágoa. Quando estas coisas acontecem, as pessoas quase sempre optam por viver na solidão.

    E ao permitir que a tristeza e a desilusão tirem o seu prazer de viver elas se obrigam a ter esses sentimentos consigo durante muito tempo e, em alguns casos para o resto da vida. Procedendo assim, podem desenvolver alguns problemas psicológicos, como: fobia social, ataques de pânico, insônias, ansiedade, depressão. É tempo de perceber que aprender com o passado e viver com ele, ou dependente dele, são duas coisas diferentes.

    O passado deve servir de experiência e luz para o presente. Afinal, uma pessoa sem noção de sua história, tanto pode perder parte da sua autoestima, como pode repetir os mesmos erros. Mas, viver do passado não! Jesus deixou o perdão para resolver o que não deu certo no “ontem” da nossa história. Ele quer a nossa felicidade ainda hoje!

    21/10 - Santa Úrsula e Companheiras

    21 de Outubro de 2014

    Santa Úrsula e Companheiras

    image

    A linda princesa que morreu por escolher “casar” com o maior de todos os reis: Jesus Cristo

    Úrsula era uma princesa que nasceu no ano 362, filha dos reis da Cornúbia, na Inglaterra. Era uma linda menina, meiga, inteligente e caridosa. Cresceu muito ligada à religião, seguindo os princípios da fé e amor a Cristo. A fama de sua beleza espalhou-se e logo os pedidos de casamento surgiram. Por motivos políticos seu pai aceitou a proposta feita pelo duque Conanus, pagão, oficial de um grande exército amigo.

    Quando soube que o pretendente não era cristão, Úrsula recusou, depois, devendo obediência a seu pai e rei, aceitou. Mas com a condição de esperar três anos, período que achou suficiente para o duque converter-se ou desistir da aliança. Para isso rezava muito junto com suas damas da Corte.

    Mas nada adiantou, teve que viajar a navio para se casar com o duque Conanus. Foram junto com ela onze meninas também virgens, que se casariam com os soldados do duque Conanus. Navegaram pelo rio Reno, quando chegaram a Colônia, na Alemanha, a cidade estava sob o domínio do exercito de Átila, rei dos hunos, povo bárbaro e pagão.

    Os soldados hunos mataram todos do navio, somente Úrsula escapou, pois o rei Átila ficou maravilhado com sua beleza. Ele tentou seduzi-la e propôs-lhe casamento, mas Úrsula recusou-o, dizendo que já era esposa do mais poderoso de todos os reis da terra: Jesus Cristo. Cego de ódio, ele mesmo a degolou. Isso aconteceu em 21 de outubro de 383, quando Úrsula tinha apenas 21 anos de vida. Em Colônia, uma linda igreja guarda o túmulo de Santa Úrsula e suas companheiras.

    21/10 - Dia da Criação do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro

    21 de Outubro de 2014

    Dia da Criação do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro

    image

    O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), fundado a 21 de outubro de 1838, é a mais antiga e tradicional entidade de fomento da pesquisa e preservação histórico-geográfica, cultural e de Ciências Sociais do Brasil.

    Sua criação juntamente com o Arquivo Público do Império, que se somava à Academia Imperial de Belas Artes, integrou o esforço para a construção de um Estado imperial centralizado e forte.

    Seguindo as tradições da época, o IHGB promoveu, em 1840, um concurso destinado a premiar o melhor plano para a escrita da História do Brasil. Foi ganhador do prêmio Carl von Martius, naturalista, nascido na Baviera (Alemanha), que entre 1817 e 1820 havia percorrido, entre outras, as então províncias da Bahia, Minas Gerais, Goiás e a Amazônia. O texto apresentado - Como se deve escrever a história do Brasil - embora valorizasse a contribuição portuguesa, especialmente o regime monárquico, salientava, como característica principal na história brasileira, a fusão das raças branca, negra e indígena.

    A primeira História do Brasil que procurou seguir o programa do IHGB, entretanto, foi escrita por Francisco Adolfo de Varnhagen, diplomata e primeiro-secretário do Instituto. Para a publicação da sua História Geral do Brasil (1854), recorreu a uma enorme massa de documentos inéditos, em boa parte copiada de arquivos europeus.

    Fonte: pt.wikipedia.org

    20/10 - Lc 12,13-21

    20 de Outubro de 2014

    evandia

    Lucas 12,13-21

    Alguém do meio da multidão disse a Jesus: “Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo”. Ele respondeu: “Homem, quem me encarregou de ser juiz ou árbitro entre vós?” E disse-lhes: “Atenção! Guardai-vos de todo tipo de ganância, pois mesmo que se tenha muita coisa, a vida não consiste na abundância de bens”. E contou-lhes uma parábola: “A terra de um homem rico deu uma grande colheita. Ele pensava consigo mesmo: ‘Que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’. Então resolveu: ‘Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. Então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, goza a vida!’ Mas Deus lhe diz: ‘Tolo! Ainda nesta noite, tua vida te será tirada. E para quem ficará o que acumulaste?’ Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não se torna rico diante de Deus”.

    Entendendo

    GUARDAI-VOS DE TODO TIPO DE GANÂNCIA...”

    A repercussão de Jesus cresce. Começa a chegar todo tipo de situação para ser resolvida, até mesmo conflitos de ordem familiar. No Evangelho de hoje Ele é procurado por alguém, pedindo que intervenha na partilha de uma herança. Essa partilha devia obedecer a critérios previstos na Lei religiosa e poderia ser submetida ao julgamento de algum doutor da Lei.

    A reação de Jesus é clara e objetiva. Ele recusa ser juiz para resolver problemas que devem ser solucionados por eles próprios. Aproveita a situação e denuncia a ambição e acumulação de riquezas. Ele mostra que toda acumulação de bens, a partir do trabalho de outros é injusta e inaceitável.

    E para que tudo fique entendido, conta uma parábola onde apresenta um homem rico que armazenou a colheita de sua terra em grandes armazéns, pensando que assim poderia gozar sua vida com segurança. Jesus chama o homem de “tolo”. Mostra que os planos ambiciosos humanos e egoístas, podem ser desfeitos a qualquer momento, com a morte e o reencontro com Deus.

    Atualizando

    O DESEJO DO ‘TER’ E ‘ACUMULAR’ – O QUE É PRECISO PARA SER FELIZ?

    O tema de hoje é a ganância, que está diretamente relacionada ao "ter". Não é de hoje que as pessoas querem ter mais do que precisam. Inclusive o "precisar" é muito relativo: do que eu preciso para ser feliz? Do que você realmente precisa para ser feliz?

    O mundo de hoje vive a cultura do consumismo, e o tempo inteiro somos conduzidos a acreditar que precisamos cada vez de mais e mais...

    Aqui existem duas tendências. A daqueles que são obcecados em acumular, e sentem prazer em ter cada vez mais, não importando se já possuem o necessário para viver com dignidade. O “ter” torna-se uma falsa segurança: fazendas, terras, investimentos, carros importados de último modelo... Aos poucos, perde-se a noção do “ser”, para desfrutar das “coisas”.

    A outra tendência é a provocada pelo consumismo que fomenta o desejo do “ter” baseado nas ofertas atrativas das lojas e, para isso, não importa se a pessoa tem ou não condições de gastar na compra daquilo que a vontade pede. Esse desequilíbrio poderá levar a uma doença e a pessoa vir a precisar de tratamento.

    Respondendo com uma parábola ao homem que pediu ajuda, por estar sendo lesado pelo próprio irmão (Lc 12,13-21), Jesus nos leva a refletir sobre a ganância e o consumismo atual. Ele nos lembra da morte, relativiza os bens materiais, e deixa claro que as coisas não nos deixam mais ricos diante de Deus, muito pelo contrário, quando mal utilizadas, podem até servir de obstáculo à salvação.

    20/10 - Santa Maria Bertilla Boscardin

    20 de Outubro de 2014

    Santa Maria Bertilla Boscardin

    image

    Destaca-se pela simplicidade e mostra-nos que é possível ser santo”

    Maria nasceu em seis de outubro de 1888, na cidade de Vicenza, na Itália, e recebeu o nome de Francisca no batismo. Era de uma família simples de camponeses. Passou sua infância estudando e ajudando seus pais no campo.

    Aos dezesseis anos ingressou no Convento das Irmãs Mestras de Santa Dorotéia dos Sagrados Corações e adotou o nome de Maria Bertilla. Quando estava no Convento também estudou e diplomou-se como enfermeira. Foi enviada a um hospital na cidade de Treviso e colocou-se a serviço dos doentes, podendo tratá-los não somente com a ciência, mas também com a fé, dedicação e carinho.

    Teve uma existência de união com Deus no silêncio, no trabalho, na oração e na obediência. Isso se refletia na caridade com que se relacionava com todos: doentes, médicos e superiores. Mas, era submetida a constantes humilhações por parte de uma superiora.

    Aos vinte e dois anos de idade teve câncer e passou por uma cirurgia para a retirada do tumor, e antes de se recuperar totalmente da cirurgia, já estava cuidando novamente dos doentes com o mesmo amor de sempre. Foi nessa época que aconteceu a Primeira Guerra Mundial, o hospital que a irmã Maria Bertilha trabalhava ficava numa área de bombardeios, por isso exigia dedicação em dobro de todos no hospital. A jovem irmã enfermeira surpreendia a todos com sua disposição e solidariedade no tratamento dos feridos de guerra.

    Aos trinta e quatro anos de idade teve que passar novamente por outra cirurgia por causa do câncer e não resistiu, vindo a falecer no dia 20 de outubro de 1922 no hospital de Treviso. Foi canonizada pelo Papa João XXIII, em 1961.

    Uma simples camponesa pôde demonstrar com suas atitudes diárias que mesmo sem êxtases, sem milagres, sem grandes feitos, o ser humano traz em si a santidade e a marca de Deus em sua vida. Se vivermos com amor e fé, a graça divina vai manifestar-se em cada detalhe da nossa vida.

    20/10 - Dia do Arquivista e do Controlador de Tráfego Aéreo

    20 de Outubro de 2014

    Dia do Arquivista e do Controlador de
    Tráfego Aéreo

    image

    Arquivista

    Arquivista é a pessoa encarregada de um arquivo. Chama-se arquivo o lugar onde se recolhem e guardam documentos escritos em cartório, depósito etc.

    Arquivar é colocar e conservar numa mesma ordem, devidamente classificados, toda correspondência, documentos e outros papéis relacionados com um indivíduo ou uma firma, com certa decisão geográfica ou sobre determinados assuntos, de tal forma que estejam protegidos contra deterioração, destruição ou perda, e ao mesmo tempo facilite a localização e manejo dos documentos.

    Etapas do arquivamento: seleção, classificação e codificação. São tarefas do arquivista: selecionar, codificar, arquivar, dar busca a documentação, conservar documentos e processos, manter o arquivo organizado e atualizado, fazer a transferência de documentos, controlar a saída de documentos do arquivo.

    É preciso que o arquivista seja uma pessoa responsável pela seleção, e conheça plenamente o funcionamento da organização para a qual trabalha.

    Fonte: www.ilhado.com.br

    Controlador de Tráfego Aéreo

    Controlador de tráfego aéreo é a pessoa encarregada de separar o tráfego de aeronaves no espaço aéreo e nos aeroportos de modo seguro, ordenado e rápido.

    Os controladores de tráfego aéreo trabalham emitindo autorizações aos pilotos, ou seja, dando instruções e informações necessárias dentro do espaço aéreo de sua jurisdição com o objetivo de prevenir colisões entre aeronaves, e entre aeronaves e obstáculos nas imediações dos aeroportos.

    O controlador de tráfego aéreo é o elo do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) que faz a interface mais próxima a um acidente aeronáutico. Por isso seu trabalho é muito específico.

    No Brasil, os controladores de tráfego aéreo são formados em dois locais: os controladores civis na cidade de São José dos Campos, no ICEA - Instituto de Controle do Espaço Aéreo, e os militares, formados na cidade de Guaratinguetá na EEAR - Escola de Especialistas da Aeronáutica. Ambas as instituições são da área de ensino da Força Aérea Brasileira.

    Fonte: pt.wikipedia.org

    VIVER O PASSADO É IGNORAR O PRESENTE QUE NOS MANTÉM VIVOS!

    VIVER O PASSADO É
    IGNORAR O PRESENTE QUE NOS MANTÉM VIVOS!

    image

    Tudo na vida vai e vem, mas há uma coisa que não se altera: o passado. Pelo menos de forma concreta. Como está definido no dicionário, o passado é algo que está acabado, completo, e já não está mais na existência. Algo como palavras pronunciadas, oportunidades que foram ignoradas, eventos que aconteceram há muito tempo. É aquele tipo de coisa que não podemos ter de volta, ou voltar atrás, são coisas que nunca poderemos ter novamente e da mesma forma.

    Nós nunca poderemos voltar atrás, voltar a estar no mesmo lugar! Ao mesmo tempo, não podemos voltar atrás no tempo para apagar as coisas que fomos fazendo, ou proteger-nos do sofrimento que sentimos no passado.

    Nós já sabemos que desejar mudar o passado é algo inútil, mas, como seres humanos que somos muitas vezes continuamos a lamentar e a ter esperança de voltar a ter chance de fazer tudo novamente. Mas por quê?

    Falando dos assuntos do coração: pessoas que viveram separação ou perda no amor e certamente sentiram dor e mágoa. Quando estas coisas acontecem, as pessoas quase sempre optam por viver na solidão.

    E ao permitir que a tristeza e a desilusão tirem o seu prazer de viver elas se obrigam a ter esses sentimentos consigo durante muito tempo e, em alguns casos para o resto da vida. Procedendo assim, podem desenvolver alguns problemas psicológicos, como: fobia social, ataques de pânico, insônias, ansiedade, depressão. É tempo de perceber que aprender com o passado e viver com ele, ou dependente dele, são duas coisas diferentes.

    O passado deve servir de experiência e luz para o presente. Afinal, uma pessoa sem noção de sua história, tanto pode perder parte da sua autoestima, como pode repetir os mesmos erros. Mas, viver do passado não! Jesus deixou o perdão para resolver o que não deu certo no “ontem” da nossa história. Ele quer a nossa felicidade ainda hoje!

    Pe. Rosivaldo Motta, CSsR

     

    Seja Missionário Redentorista

    Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
    Copyright © 2011. Pe. Rosivaldo Motta, CSsR - All Rights Reserved
    Template Created by Creating Website Modify by Tereza Morais
    Proudly powered by Blogger