Últimas Postagens :

    Arquivo do blog

    31/10 - Lc 14,1-6

    31 de Outubro de 2014

    evandia

    Lucas 14,1-6

    Num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. Estes o observavam. Em frente de Jesus estava um homem que sofria de hidropisia. Tomando a palavra, Jesus disse aos doutores da Lei e aos fariseus: “Em dia de sábado, é permitido curar ou não?” Eles ficaram em silêncio. Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e o despediu. Depois lhes disse: “Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço, não o tira logo daí, mesmo em dia de sábado?” E eles não foram capazes de responder a isso.

    Entendendo

    A LUTA DE JESUS CONTRA
    UMA RELIGIÃO FANÁTICA E ULTRAPASSADA!

    Jesus é convidado, pela terceira vez, para almoçar na casa dos fariseus e não recusa o convite, mesmo sabendo que havia entre eles total desconfiança, e o clima não lhe era favorável. O Mestre queria investir todas as cartadas para mudar a maneira de pensar e agir daqueles homens, movidos por uma religião fanática e ultrapassada que deixava a vida insuportável.

    Todos os gestos de Jesus eram acompanhados pelos fariseus. Certamente o clima era tenso, mas era necessário aproveitar aquele momento para mostrar-lhes que as normas da lei não podiam fazer a pessoa sofrer; sobretudo a proibição de fazer o bem no sábado, dia sagrado. É nesse contexto que Jesus, sem que ninguém peça, toma a iniciativa de curar a mão doente do homem.

    Eles observam a cena com muita raiva. Jesus percebe a reação e coloca uma prática feita por eles em dia de sábado - tirar um boi ao cair num poço. Com esse exemplo eles se calam.

    Atualizando

    AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
    E A PROIBIÇÃO DA TRANSFUSÃO DE SANGUE

    A posição religiosa das Testemunhas de Jeová em relação ao uso de sangue na medicina e na alimentação é uma das mais criticadas ao longo dos anos. Na interpretação que eles fazem da Bíblia, entendem que o uso do sangue é proibido por Deus e se apegam a alguns textos bíblicos do Antigo Testamento.

    "Tudo o que se move e vive vos servirá de alimento; eu vos dou tudo isto, como vos dei a erva verde. Somente não comereis carne com a sua alma, com seu sangue. Eu pedirei conta de vosso sangue, por causa de vossas almas, a todo animal; e ao homem que matar o seu irmão, pedirei conta da alma do homem” (Gn 9,3-5).

    É bom esclarecer que a Bíblia não proíbe a transfusão de sangue nem no Antigo e nem no Novo Testamento. O texto acima se refere ao castigo àqueles que tiravam a vida, derramando sangue inocente. Jesus Cristo veio aperfeiçoar a Lei antiga e em momento algum proibiu a transfusão de sangue ou recurso semelhante. Ele defende a vida e todas as formas de recuperação dela. Ele curou os doentes utilizando-se de vários meios e levou seus discípulos a fazerem o mesmo.

    Jesus nos leva a amar o nosso próximo (Mc 12,31). Se o sangue é a vida do corpo, então a transfusão de sangue é uma forma de compartilharmos a vida com o nosso próximo. Jesus nos manda até mesmo dar a vida por nossos irmãos (1Jo 3,16). Proibir a transfusão de sangue é tirar o direito de viver!

    Desafios para a medicina e para a justiça

    Apesar da posição das Testemunhas de Jeová ser cada vez mais contestada, ainda surgem desafios éticos e legais, sobretudo na área da saúde. Muitos hospitais recorrem a vias judiciais para forçar um determinado tratamento recusado, especialmente quando o paciente é uma criança.

    Quando existe risco da morte iminente de um menor, ao abrigo da Constituição de alguns países, os Tribunais de Menores têm vindo a decretar a suspensão temporária do poder paternal e autorizar o tratamento médico recomendado.

    Após ser devidamente esclarecido sobre os riscos e/ou benefícios de um tratamento médico, um paciente adulto capaz tem o direito de aceitá-lo ou não. É uma expressão da sua liberdade, declarada e garantida pela Constituição de vários países.

    Os médicos ou membros de equipes médicas podem rejeitar tratar um paciente que não aceite os tratamentos que estes lhe apresentam, caso considerem que não possuem meios de recorrer a alternativas viáveis.

    31/10 - Santo Afonso Rodrigues

    31 de Outubro 2014

    Santo Afonso Rodrigues

    clip_image001

    “Depois de perder “tudo”, encontrou seu caminho de realização no seguimento a Cristo”

    Afonso Rodrigues nasceu em 25 de julho de 1532 na Segóvia, Espanha. Pertencia a uma família pobre e profundamente cristã. Quando tinha dezesseis anos de idade seu pai faleceu e para ajudar sua mãe, Afonso parou os estudos e deu continuidade ao trabalho que seu pai exercia: simples comerciante de tecidos.

    Em 1555 casou e teve dois filhos. Depois sua jovem esposa adoeceu e morreu; em seguida, faleceram os dois filhos, um após o outro. Abatido pelas perdas descuidou dos negócios, perdeu o pouco que tinha e, para piorar a situação, ficou endividado. Sem rumo, tentou voltar aos estudos, mas não se saiu bem nas provas e não pôde cursar a Faculdade de Valência.

    Afonso, então, entrou numa profunda depressão espiritual. Mas, depois de muito rezar resolveu dedicar sua vida completamente a serviço de Deus, servindo aos semelhantes.

    Ingressou como irmão leigo na Companhia de Jesus em 1571. Foi um noviciado de sucesso, depois foi enviado para trabalhar no colégio de formação de padres jesuítas em Palma, na ilha de Maiorca.

    No colégio exerceu somente a simples e humilde função de porteiro, por quarenta e seis anos. Era considerado um grande irmão de fé, recebeu dons especiais e muitas manifestações místicas o cercavam, como visões, previsões, prodígios e cura.

    Apesar de ser um simples porteiro, foi orientador espiritual de muitos religiosos e leigos, que buscavam sua sabedoria e conselho. Mas um se destacava: Pedro Claver, o “Apóstolo dos escravos negros”, que jamais abandonou os seus ensinamentos e também ganhou santidade. O missionário Jerônimo Moranto, martirizado no México, seguiu sempre a sua orientação.

    Afonso sofreu de fortes dores físicas durante dois anos antes de morrer, em 31 de outubro de 1617, com oitenta e cinco anos de vida, no colégio.

    Foi canonizado em 1888, pelo papa Leão XIII, junto com São Pedro Claver, seu discípulo. Santo Afonso Rodrigues deixou uma obra escrita resumida em três volumes, mas de grande valor teológico, onde relatou com detalhes a riqueza de sua espiritualidade mística.

    31/10 - Dia da 1ª. Mulher Eleita Presidente do Brasil

    31 de Outubro de 2014

    Dia da 1ª. Mulher Eleita Presidente do Brasil

    clip_image002

    Hoje, 31 de outubro, o Brasil celebra uma data histórica. Pela primeira vez uma mulher assume o posto de presidente do país.

    Dilma Rousseff nasceu em Belo Horizonte, no dia 14 de dezembro de 1947 é uma economista e política brasileira, filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT), e a atual presidente da República Federativa do Brasil. Durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assumiu a chefia do Ministério de Minas e Energia, e posteriormente, da Casa Civil. Em 2010, foi escolhida pelo PT para se candidatar à Presidência da República na eleição presidencial, sendo que o resultado de segundo turno, em 31 de outubro, tornou Dilma a primeira mulher a ser eleita para o posto de chefe de Estado e de governo, em toda a história do Brasil.

    Nascida em família de classe média alta, interessou-se pelos ideais socialistas durante a juventude, logo após o Golpe Militar de 1964. Iniciando na militância, integrou organizações que defendiam a luta armada contra o regime militar, como o Comando de Libertação Nacional (COLINA) e a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares).

    Passou quase três anos presa entre 1970 e 1972, primeiramente na Operação Bandeirante (Oban), onde teria passado por sessões de tortura, e, posteriormente, no Departamento de Ordem Política e Social (DOPS).

    Reconstruiu sua vida no Rio Grande do Sul, onde, junto a Carlos Araújo, seu companheiro por mais de trinta anos, ajudou na fundação do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e participou ativamente de diversas campanhas eleitorais. Exerceu o cargo de secretária municipal da Fazenda de Porto Alegre de 1985 a 1988, no governo Alceu Collares. De 1991 a 1993 foi presidente da Fundação de Economia e Estatística e, mais tarde, foi secretária estadual de Minas e Energia, de 1999 a 2002, tanto no governo de Alceu Collares como no de Olívio Dutra, no meio do qual se filiou ao Partido dos Trabalhadores (PT) em 2001.

    Em 2002, participou da equipe que formulou o plano de governo de Luiz Inácio Lula da Silva para a área energética. Posteriormente, nesse mesmo ano, foi escolhida para ocupar o Ministério de Minas e Energia, onde permaneceu até 2005, quando foi nomeada ministra-chefe da Casa Civil, em substituição a José Dirceu, que renunciara ao cargo após o chamado escândalo do mensalão.

    Em 2009, foi incluída entre os 100 brasileiros mais influentes do ano, pela revista Época e, em novembro do ano seguinte, a revista Forbes classificou-a como a 16ª pessoa mais poderosa do mundo. Em 2011 estava incluida na lista das 100 personalidades mais influentes do planeta pela revista Time, como a terceira mulher mais poderosa do planeta e 22ª pessoa mais poderosa do mundo pela Forbes. Ainda, recebeu o Woodrow Wilson Award, dedicados a líderes de governos dedicados a melhorar a qualidade de vida de seu país e ao redor do mundo.

    Rousseff foi a primeira mulher a abrir a Assembleia-Geral da ONU em 2011 que foi realizada em Nova Iorque

    Fonte: pt.wikipedia.org

    30/10 - Lc 13,31-35

    30 de Outubro de 2014

    evandia

    Lucas 13,31-35

    No mesmo dia chegaram alguns dos fariseus, dizendo a Jesus: “Sai e vai-te daqui, porque Herodes te quer matar”. Disse-lhes ele: “Ide dizer a essa raposa: eis que expulso demônios e faço curas hoje e amanhã; e ao terceiro dia terminarei a minha vida. É necessário, todavia, que eu caminhe hoje, amanhã e depois de amanhã, porque não é admissível que um profeta morra fora de Jerusalém. Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os enviados de Deus, quantas vezes quis ajuntar os teus filhos, como a galinha abriga a sua ninhada debaixo das asas, mas não o quiseste! Eis que vos ficará deserta a vossa casa. Digo-vos, porém, que não me vereis até que venha o dia em que digais: ‘Bendito o que vem em nome do Senhor!’”

    Entendendo

    HERODES ARMA MAIS UM GOLPE,
    MAS JESUS PERCEBE A SUA MALÍCIA E REAGE!

    É curioso perceber que os próprios fariseus que perseguiam Jesus e rejeitavam seu projeto de vida, avisaram ao Mestre para fugir, pois Herodes queria matá-Lo. É difícil acreditar na seriedade desses homens chamados de ‘hipócritas’ por Jesus.

    No fundo, Jesus sabia que os fariseus eram enviados por Herodes. Por isso, mandou-os de volta com um recado para aquela "raposa" política. Apesar das ameaças, o Mestre levaria em frente sua missão, sem se intimidar com a prepotência e a arrogância de Herodes. Sua missão só chegaria ao fim, quando o Pai assim o determinasse. Seria inútil querer fazê-Lo desistir servindo-se de malícia e golpe.

    O projeto de Herodes de acabar com Jesus foi frustrado. Isto coube a Jerusalém, a cidade que ganhou a fama de assassina dos enviados de Deus. A morte de Jesus seria mais uma demonstração da vocação desta cidade: assassinar profetas.

    Atualizando

    ESTUDANTE É ACUSADA DE TRAMAR
    A MORTE DO PRÓPRIO PAI PARA RECEBER SEGURO!

    Costumamos nos admirar e ficar espantados com a perversidade com que Jesus foi tratado, assim como todo contexto de incoerências e hipocrisias provocado pelas autoridades de sua época. Mas, parando para refletir com frieza, perceberemos que hoje não é tão diferente. Em muitas situações, a sociedade tornou-se pior do que a da época de Jesus.

    A estudante de Direito Érica Tafarelli Vicentini Teixeira, de 29 anos, é acusada de planejar o assassinato do próprio pai, Mário José Teixeira Filho, de 50, para receber R$ 1,2 milhão de três apólices de seguro de vida.

    Érica era a única beneficiária das apólices, e chegou a dar entrada na papelada dos seguros, mas, devido a suspeita de envolvimento dela no crime, os valores não foram pagos.

    As investigações revelaram que pai e filha brigavam constantemente. Ele já havia revelado a testemunhas acreditar que a filha planejava matá-lo e pensou em fugir com o filho menor, mas Érica ameaçou entregá-lo para a polícia, já que Mário tinha um mandado de prisão em aberto.

    Érica, que morava no bairro Belvedere, uma das áreas mais caras de Belo Horizonte, também é acusada de dar golpes em várias lojas de luxo da capital mineira.

    www.estadao.com.br

    Refletindo esta trama macabra em áreas diferentes da ciência: psicologia, psiquiatria, sociologia... Certamente todas darão sua contribuição para encontrar as causas que motivaram essa filha a agir de forma tão cruel, tramando a morte do próprio pai. Para nós, cristãos, a causa maior é a falta de Deus nas famílias.

    O que se esperar de uma pessoa que nasce e cresce sem uma família que contribua para formação do seu caráter, no proceder dos valores cristãos, desde cedo? Um bom colégio, a descoberta do curso acadêmico que direcionará para uma boa profissão, a qualidade de vida material... Sim, tudo isso é necessário e deve ser buscado, mas quando falta a formação pautada nos valores de Deus, tudo isso perde o sentido.

    30/10 - Beata Maria Resoluta

    30 de Outubro de 2014

    Beata Maria Resoluta
    (Irmã Maria Resoluta)

    clip_image002

    “Foi decapitada pelos nazistas de Hitler”

    Helene nasceu no dia primeiro de maio de 1894, filha de Anton e Maria Kafka, na cidade de Brno, atual República Checa. Em 1896, a família Kafka transferiu-se para Viena, capital do Império Austro-Húngaro.

    Helene tinha o desejo de ser religiosa desde jovem, estudou e formou-se enfermeira. Seus pais no início não aceitavam que ela fosse religiosa, mas, ao completar vinte anos, eles concordaram e ela ingressou na Congregação das Franciscanas da Caridade Cristã.

    Como religiosa, adotou o nome de irmã Maria Retistuta. Mas logo recebeu o apelido carinhoso de "irmã Resoluta", pelo seu modo cordial, por sua segurança e competência como enfermeira de sala cirúrgica e anestesista. No hospital de Modling, em Viena, a religiosa tornou-se uma referência para os médicos, enfermeiras e, especialmente para os doentes, aos quais soube comunicar o amor pela vida, na alegria e na dor. Foram muitos anos que serviu a Deus nos doentes, com amor, e para os quais estava sempre disponível.

    Em março de 1938, Hitler mandou o exército ocupar a Áustria. Viena tornou-se uma das bases centrais do comando nazista alemão. Irmã Restituta colocou-se de imediato contrária a toda aquela loucura desumana. Não teve medo de mostrar que, sendo favorável à vida, não apoiaria, jamais, o nazismo de Hitler, fosse qual fosse o preço.

    Por isso, quando os nazistas retiravam o crucifixo também das salas de cirurgia, ela, serenamente, o recolocava no lugar, de cabeça erguida, desafiando os nazistas. Como não se submetia e muito menos se "dobrava", mandaram prender a irmã em 1942. Ela fez da prisão uma espécie de lugar de graça, para honrar o nome de sua consagração, ou seja, Restituta, aquela que foi restituída para Deus.

    Irmã Resoluta esperou cinco meses na prisão para morrer. Em 30 de março de 1943, foi decapitada quando tinha quarenta e nove anos de vida. Para as franciscanas, mandou uma mensagem: "Por Cristo eu vivi, por Cristo desejo morrer". E na frente dos assassinos nazistas, antes que o carrasco levantasse a mão para o martírio, irmã Restituta disse ao capelão: "Padre, faça-me na testa o sinal da cruz".

    O papa João Paulo II, em 1998 beatificou irmã Maria Restituta Kafka. A sua festa litúrgica foi marcada para o dia 30 de outubro, data em que foi decretada a sua sentença de morte.

    30/10 - Dia do Balconista e do Comerciário

    30 de Outubro de 2014

    Dia do Balconista e do Comerciário

    Balconista

    clip_image002

    O balconista ou atendente é aquele profissional que recebe o comprador e é o responsável direto pela venda. A sua função é mostrar as qualidades ou os defeitos de um produto para que o próprio consumidor possa decidir pela compra ou não do mesmo. Essa relação irá interferir diretamente na venda ou permanência de um produto nas prateleiras ou depósitos.

    A colocação de preço nos produtos também é responsabilidade do balconista. É importante observar se os preços etiquetados estão cor­retos e legíveis e se não estão sendo colocados sobre o número de lote do pro­duto, e principalmente sobre o prazo de validade da mercadoria. O balconista deve ainda observar sempre as necessidades do consumidor e verificar se elas estão sendo atendidas prontamente.

    Controlar a entrada e saída de produtos, conferir, repor, arrumar mercadorias, ter conhecimento dos medicamentos que estão sendo vendidos e os laboratórios que produzem estes remédios, saber ler uma receita e atualizar-se sobre novos lançamentos, são princípios básicos que fazem parte do dia-a-dia do balconista e ajudam, em muito, a organização do estabelecimento.

    Fonte: www.sinprafarmas.org.br

    Comerciário

    No dia 30 de outubro comemoramos o Dia do Comerciário, que nesta data tem oportunidade de comemorar as grandes conquistas do passado, do presente, e a reivindicação dos seus direitos.

    Em 1908, foi criada a União dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro, onde os caixeiros (como eram chamados os empregados no comércio), os escriturários, os guarda-livros e outros, se uniram contra os abusos e contra a escravidão a que eram submetidos pelos comerciantes.

    A história diz que em 1932, no dia 29 de outubro, às 10 horas da manhã, um punhado de caixeiros das ruas: Carioca, Gonçalves Dias, Largo de São Francisco, Rua do Ouvidor e adjacências aglomerou-se e foram ao Catete (palácio do Governo Federal).

    Ao chegar ao Catete o grupo de caixeiros tinha-se multiplicado em 5.000 pessoas ou mais. Getúlio Vargas, então presidente da Nação, os recebeu na sacada do Palácio e, naquele memorável dia foi assinado o Decreto Lei nº 4.042, de 29 de outubro de 1932, que regulamentava a jornada de trabalho reduzindo a carga horária escrava de 12 horas diárias, para 8 horas.

    Os frutos dessa luta dos Comerciários foram estendidos a todos os trabalhadores brasileiros que passaram também a ter suas jornadas de trabalho regulamentadas nos mesmos moldes.

    Fonte: www.comerciarios.com.br

    29/10 - Lc 13,22-30

    29 de Outubro de 2014

    evandia

    Lucas 13,22-30

    Jesus caminhava para Jerusalém, parando em cidades e povoados para ensinar. Alguém lhe perguntou: “Senhor, são poucos os homens que se salvam?” Ele respondeu: “Procurai entrar pela porta estreita; porque, digo-vos, muitos procurarão entrar e não o conseguirão. Quando o pai de família tiver entrado e fechado a porta, e vós, de fora, começardes a bater à porta, dizendo: ‘Senhor, Senhor, abre-nos’, ele responderá: ‘Digo-vos que não sei de onde sois’. Direis então: ‘Comemos e bebemos contigo e tu ensinaste em nossas praças’. Ele, porém, vos dirá: ‘Não sei de onde sois; apartai-vos de mim todos vós que sois malfeitores’. Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac, Jacó e todos os profetas no Reino de Deus, e vós serdes lançados para fora. Virão do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e sentar-se-ão à mesa no Reino de Deus. Há últimos que serão os primeiros, e há primeiros que serão os últimos”.

    Entendendo

    “SENHOR, SÃO POUCOS OS QUE SE SALVAM?”

    Vemos no Evangelho de hoje um Jesus firme, decisivo, tomador de atitudes e com revelações surpreendentes. Fala do julgamento final da humanidade, utiliza palavras duras a quem faz pouco caso das “coisas de Deus”: ‘fechar a porta’, ‘não sei de onde sois’, ‘afastai-vos de mim’, ‘haverá choro e ranger de dentes’, ‘lançados para fora’, ‘os primeiros serão últimos’...

    Tal postura contrasta com o Jesus que pregava o amor e a ternura de Deus. Mas, em se tratando de apresentar o Deus da justiça era necessário revelar a “sorte” daqueles que rejeitavam os valores do Pai e faziam outros sofrer.

    Toda explanação de Jesus é para responder a pergunta do desconhecido sobre o número dos que iriam ser salvos. Para Jesus é irrelevante essa preocupação. Importante mesmo é decidir-se a seguir os caminhos do Reino, apesar de suas exigências. É o que Ele chama de "entrar pela porta estreita".

    Diante de toda explicação, Ele deixa claro que, para obter a salvação, é preciso uma sincera mudança de vida, de comportamento, de atitude. É o que chamamos – conversão.

    Atualizando

    O PAPA FRANCISCO
    ATUALIZA O SENTIDO DA “PORTA ESTREITA!”

    Na atualidade são diversas as “portas” que prometem a realização ao ser humano. Mas muitas delas oferecem apenas uma felicidade momentânea, passageira.

    Por qual porta queremos entrar? E a quem queremos fazer entrar pela porta da nossa vida?

    Gostaria de dizer com força: não devemos ter medo de atravessar a porta da fé em Jesus, de deixá-Lo entrar sempre mais na nossa vida, de sair de nossos egoísmos, dos nossos fechamentos, das nossas indiferenças com os outros. Porque Jesus ilumina a nossa vida com uma luz que não se apaga mais. Não é um fogo de artifício, não é um flash! Não, é uma luz tranquila que dura sempre e nos dá paz. Assim é a luz que encontramos se entramos pela porta de Jesus.

    Os cristãos não devem ser fiéis de “etiqueta”. Vocês são cristãos de etiqueta ou de verdade? Cada um responda para si! Nunca, nunca cristãos de etiqueta! Mas, cristãos de verdade, de coração.

    Ser cristão é viver e testemunhar a fé na oração, nas obras de caridade, na promoção da justiça, no fazer o bem. Pela porta estreita, que é Cristo, deve passar toda a nossa vida.

    Papa Francisco

    29/10 - São Narciso

    29 de Outubro de 2014

    São Narciso

    clip_image001

    “Um santo homem que viveu 119 anos”

    Narciso não era judeu e teria nascido no ano 96. A lembrança que se guardou dele é a de um homem rígido, penitente, humilde, simples e puro. Também que, desde a infância, demonstrou apego à religião, esperou a idade necessária para tornar-se sacerdote.

    Realizou um trabalho tão admirável, amando os pobres e doentes, que foi escolhido para conduzir a paróquia de São Tiago. Foi nomeado bispo com quase cem anos de idade e isso nada afetou o seu trabalho. Governou com firmeza por um longo período. Presidiu o Concílio em que se decidiu que a Páscoa devia cair no domingo. E os relatos históricos afirmam que na véspera de uma festa de Páscoa, Narciso transformou água em azeite para acender as lamparinas da igreja que estavam secas.

    Para justificar um crime, sob juramento, três caluniadores acusaram Narciso. O desgosto de ser assim caluniado despertou em Narciso o seu antigo desejo pelo recolhimento, e por isso, sem dizer para onde ia, perdoou os caluniadores e saiu de Jerusalém em direção ao deserto para viver em oração e penitência.

    O bispo Narciso não foi encontrado para reassumir seu cargo e todos pensaram que tivesse morrido. Assim, outro bispo tomou posse em seu lugar, depois mais dois assumiram também. Anos depois, quando os caluniadores tiveram seu castigo e tudo estava esclarecido, o bispo Narciso voltou para Jerusalém. O povo o acolheu com alegria e ele reassumiu com glória as suas funções.

    A última notícia que temos dele está numa carta escrita por Santo Alexandre, na qual cita que o bispo Narciso tinha morrido com cento e dezenove anos de idade, isso por volta do ano 212. Um fato raro na história da Igreja Católica.

    29/10 - Dia Nacional do Livro

    29 de Outubro de 2014

    Dia Nacional do Livro

    clip_image002

    O dia 29 de outubro foi escolhido para ser o “Dia Nacional do Livro” por ser a data de aniversário da fundação da Biblioteca Nacional, que nasceu com a transferência da Real Biblioteca portuguesa para o Brasil.

    Seu acervo de 60 mil peças, entre livros, manuscritos, mapas, moedas, medalhas, etc., ficava acomodado nas salas do Hospital da Ordem Terceira do Carmo, no Rio de Janeiro.

    A biblioteca foi transferida em 29 de outubro de 1810 e essa passou a ser a data oficial de sua fundação.

    O Brasil passou a editar livros a partir de 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia. O primeiro livro editado foi "MARÍLIA DE DIRCEU", de Tomás Antônio Gonzaga.

    Em 1929, foi criado o Instituto Nacional do Livro, com o objetivo de legitimar o Livro Didático e auxiliar no aumento de sua produção. No entanto, essa política passou por muitas mudanças até resultar na criação do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), em 1985.

    A partir daquele ano, o professor de escola pública passou a escolher o livro mais adequado aos seus alunos e ao projeto pedagógico da escola, a partir de uma pré-seleção do MEC. A reutilização do livro e a introdução de normas de qualidade foram outros importantes avanços.

    Com o amadurecimento desse processo, a produção e a distribuição de livros didáticos tornaram-se contínuas e massivas a partir de 1997.

    Fonte: www.ibge.gov.br

    28/10 - Lc 6,12-19

    28 de Outubro de 2014

    evandia

    Lucas 6,12-19

    Jesus foi à montanha para orar. Passou a noite toda em oração a Deus. Ao amanhecer, chamou os discípulos e escolheu doze entre eles, aos quais deu o nome de apóstolos: Simão, a quem chamou Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado zelote; Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, que se tornou o traidor. Jesus desceu com eles da montanha e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e uma grande multidão de gente de toda a Judeia e de Jerusalém, e do litoral de Tiro e Sidônia. Vieram para ouvi-lo e serem curados de suas doenças. Também os atormentados por espíritos impuros eram curados. A multidão toda tentava tocar nele, porque dele saía uma força que curava a todos.

    Entendendo

    ANTES DA ESCOLHA DOS APÓSTOLOS
    JESUS SOBE A UMA MONTANHA PARA ORAR!

    A oração está presente em todos os momentos decisivos da vida de Jesus. Antes de escolher os doze apóstolos Ele sobe a uma montanha e conversa com Deus. A montanha é o lugar do conhecimento de Deus, lugar de sua revelação. É na oração que o grupo de apóstolos é formado.

    Então, por que Judas traiu se a escolha foi discernida pela oração?

    O ser humano é livre, mas se submete a muitos condicionamentos, e isto o leva a perseverar ou não no caminho que, inicialmente, aceitou trilhar. Judas não era traidor, mas se tornou traidor.

    A oração levou Jesus a escolher os apóstolos e, após a escolha, Ele retornou à sua missão de levar a boa notícia e tirar o povo da ignorância. Depois de pregar e falar dos planos de Deus a uma multidão que O esperava, Jesus curou todos os doentes e sofredores. Aí percebemos a oração iluminando Jesus para “falar” e “curar”. Exercita a teoria e a prática.

    Atualizando

    TODA DECISÃO DEVE SER PRECEDIDA PELA ORAÇÃO!

    Um dos grandes exemplos deixados por Jesus foi o de não sermos individualistas ou autossuficientes, achando que nosso potencial humano é capaz de fazer tudo sozinho.

    Em todos os momentos de sua vida Jesus conversava com Deus. É o que chamamos de oração. Às vezes, Ele passava uma noite inteira em vigília, como narra o Evangelho de hoje. A escolha desses doze homens era decisiva para a transmissão de sua missão.

    Tomemos por exemplo a família, instituição sagrada criada por Deus para ser base do equilíbrio da sociedade; quantos e quantos casamentos são desfeitos por falta de oração. E assim, todas as grandes decisões pessoais, profissionais, sociais, religiosas...

    Por mais que uma pessoa seja inteligente, talentosa, experiente no domínio da área em que se especializou, a sua capacidade humana sempre é frágil e limitada. Muitas vezes tem na mente algo que parece lógico e o defende com convicção, mas passado algum tempo, dá a mão à palmatória e, reconhece o quanto estava enganada!

    Deus quer participar das nossas decisões! Melhor do que nós, Ele sabe o que é melhor para nós! A oração desperta no humano a sabedoria divina. Em muitos casos estamos invertendo a ordem; tomamos nossas decisões e, quando “quebramos a cara”, buscamos Deus como “tapa buraco”. E, Ele é tão misericordioso que se prontifica a nos perdoar e recuperar os danos.

    Jesus nos ensinou o Pai-nosso, a maior de todas as orações. Nela, Ele nos leva a pedir a Deus: “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu”. Para que Deus faça a nossa vontade é preciso que O chamemos, e a oração humilde e confiante é uma força para o sucesso das nossas decisões.

     

    Seja Missionário Redentorista

    Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
    Copyright © 2011. Pe. Rosivaldo Motta, CSsR - All Rights Reserved
    Template Created by Creating Website Modify by Tereza Morais
    Proudly powered by Blogger